GOVERNO

MTur participa de debate sobre gastronomia promovido pela Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal

Objetivo foi discutir estratégias para expandir a gastronomia nacional. Audiência contou com representantes do Sebrae, da Apex-Brasil e um chef de cozinha, além de parlamentares

Nesta quinta-feira (02.09), o Ministério do Turismo participou do debate “A internacionalização da Gastronomia e do Turismo como indutores do desenvolvimento regional”, promovido pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado Federal. O objetivo da audiência pública foi discutir estratégias para impulsionar a gastronomia nacional.

Segundo o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, a gastronomia brasileira é uma das apostas para a retomada do turismo no período pós-pandemia. “Somos um país com sabores e temperos únicos. Temos um potencial enorme para nos destacarmos no cenário mundial e é para isso que temos trabalhado, unindo esforços com outros atores e elaborando projetos que consigam transformar todo esse potencial em realidade”, comenta.

Representando o Ministério do Turismo na audiência, o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, apresentou as iniciativas já em curso para expandir o segmento gastronômico no país.

“Estamos elaborando, fomentando e estruturando o nosso Programa Nacional de Turismo Gastronômico. Antes, existiam ações descoordenadas. Agora, estabelecemos algumas parcerias, entre elas com a Unesco, e temos como meta entregar, no próximo ano, uma proposta de política nacional estruturada, com um mapeamento de eventos gastronômicos, inclusive de produtos agroalimentares, além da sistematização de políticas, programas, estratégias e instrumentos”, disse França.

A senadora Kátia Abreu, que preside a comissão, destacou que o tema é um dos eixos estruturantes do plano de trabalho do colegiado para o período 2020-2021, que compreende uma série de debates sobre as cinco regiões do Brasil, com ênfase na internacionalização de setores da economia criativa e no aproveitamento das potencialidades locais. O primeiro encontro teve como foco a região Norte.

“Nada é mais oportuno para um país como o Brasil, identificado por sua riqueza natural, por sua cultura diversa e pela criatividade de talento do seu povo, do que se engajar, construtivamente, no esforço coletivo de promoção e internacionalização da indústria criativa como instrumento para alcançarmos uma das metas mais importantes estabelecidas pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que é a eliminação da pobreza”, defendeu a senadora.

Participaram ainda da audiência pública o diretor técnico do Sebrae de Alagoas e ex-ministro do Turismo, Vinicius Lages; o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Augusto Pestana, e o chef Alex Atala.

TURISMO GASTRONÔMICO – Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) apontam que a gastronomia é o terceiro maior impulsionador de viagens no planeta. No Brasil, a gastronomia movimenta cerca de R$ 250 bilhões por ano, segundo cálculos da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), e é um dos itens mais bem avaliados por estrangeiros em visita ao país. Oito em cada 10 turistas internacionais aprovaram a gastronomia brasileira em 2019, segundo estudo realizado pelo Ministério do Turismo com visitantes internacionais (Demanda Turística Internacional).

De forma a impulsionar o turismo gastronômico, em 2020, o Ministério do Turismo e o Instituto Federal do Brasil (IFB) firmaram um acordo para o desenvolvimento do projeto “Prospectivas para o Turismo Gastronômico no Brasil”. O MTur também contratou, em parceria com a Unesco, uma consultoria para apoiar a formulação de ações e estratégias voltadas ao desenvolvimento do turismo gastronômico no país.

Diante da capacidade da gastronomia de diversificar destinos e estimular o desenvolvimento econômico e sustentável da atividade rural, o Ministério do Turismo, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, lançou o Projeto Experiências do Brasil Rural. A iniciativa tem apoiado a estruturação de oito destinos e empreendimentos do campo já selecionados.

CIDADES CRIATIVAS – No Brasil, quatro cidades ostentam o título de Cidades Criativas no quesito gastronomia: Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Belém (PA) e Paraty (RJ). A Rede de Cidades Criativas da Unesco foi criada em 2004 com o objetivo de promover a cooperação, inclusive internacional, entre as localidades que têm a criatividade como estratégia para alcance dos objetivos sustentáveis da ONU. A rede possui sete categorias: artesanato e artes folclóricas, design, cinema, gastronomia, literatura, artes midiáticas e música.

Por Amanda Costa

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Mais Lidas

VOENEWS - Notícias do Turismo Escritório de Negócios QNN 7 Conjunto "L" - Lote 47 - Loja 01- CEP: 72225-080 Telefone: (61) - 3202-8600 - Celulares: (61) 98117-4456 E-mail: contato@voenews.com.br

SOBRE O VOENEWS

VOENEWS – Notícias do  Turismo é de responsaabilidade da empresa: MP&F Assessoria e Consultoria em Turismo e Marketing, inscrito no CNPJ: 24.060.077/0001-15

Copyright © 2011 - VOENEWS - Notícias do Turismo

para o Topo