_Destaque

Moisés Ponte do VoeNews entrevista Luigi Rotunno do La Torre Resort All Inclusive

O VoeNews –  Notícias do Turismo, através de  Moisés Ponte (Jornalista) e Bruno Ielon (Fotógrafo), estiveram no La Torre Resort All Inclusive, conheceram todas as acomodações, área de lazer e entretenimento, piscinas e claro a famosa Gastronomia do Resort.

Foram dias maravilhosos onde ambos puderam vivenciar o ambiente e desfrutar de momentos fantásticos nesse resort que encanta a todos os hóspedes, seja casais, famílias, melhor idade ou grupo de amigos.

Na ocasião tivemos a oportunidade de conversar com o responsável pelo Resort que tem uma história de sucesso bem interessante, trata-se de Luigi Rotunno, um líder empreendedor, visionário e inovador que não tem medo de assumir riscos e é apaixonado por criar negócios lucrativos e de grande constante crescimento na indústria da hospitalidade.

Gosta de inspirar funcionários e pares a alcançar sempre o máximo desempenho, acompanhe como foi a conversar com esse grande profissional que inspira a todo o seu redor e aqueles que têm a oportunidade de conhecê-lo.

VoeNews: Gostaríamos que nos contasse à história que de certa forma é inusitada de como o senhor veio para aqui na Bahia, em Porto Seguro e claro no La Torre Resort All Inclusive?

Luigi Rotunno: Sim, sou filho de italianos, mas já moro aqui a mais de 20 anos, já me naturalizei brasileiro, tenho três filhos nascidos aqui.

O La Torre é uma aventura bem interessante, aminha vinda para o Brasil na verdade não era pra hotelaria pela o segmento de fretamentos aéreos, onde eu internacionalizei o Aeroporto de Porto Seguro com os primeiros voos para a Europa, foi fato inédito, pois ainda não tinha recebido voos desta procedência. Esse de fato foi meu primeiro grande desafio nessa região.

VoeNews: E após essa importante colaboração para o destino de Porto Seguro, que acredito ter sido um marco, um ato que mudou o destino de patamar, como se deu sua transição para  a hotelaria?

Luigi Rotunno: Sim, no decorrer do tempo acabei assumindo o que era um pequeno apart hotel que se chamava La Torre, recém-inaugurado com apenas 80 acomodações, que existiam 40 funcionando e 40 que ainda estavam para pra serem concluídas.

Eram instalações bem novinhas, pois tinha apenas  oito meses que tinha sido aberto, e era de um cliente na realidade, que naquele exato momento, pra ser mais exato dois dias antes da chegada do nosso fretamento fechou o apart hotel.

Fechou por motivos internos deles, era dia 17 de Dezembro de 2003, nunca vou esquecer aquela  data, entramos em contato, era um verão, Porto Seguro estava lotado e não tinha como realocar os passageiros em lugar nenhum. Liguei para o proprietário que ainda mora na Itália e por telefone negociamos e ele falou “Olha se você que tocar o La Torre, pega as chaves abre lá com o que tiver lá e depois a gente conversa”.

Olha, eu nunca tinha tocado um hotel na minha vida e foi o início de uma aventura, e um ponta pé do que hoje se tornou o Grupo La Torre.

VoeNews: Então essa aventura se deu com você assumindo um hotel de certa forma “abandonado” e topou esse desafio mesmo sem experiência no negócio?

Luigi Rotunno:  Foi isso mesmo, os funcionários estavam na frete da porta da recepção com portas fechadas e sem diretrizes, sem saberem o que deveriam fazer, e em 48 hás estávamos de pé e em funcionamento.

VoeNews: Após esses acontecimentos como se deu o crescimento do La Torre All Inclusive, pois houve  uma grande evolução no decorrer dos anos. Qual tamanho do La Torre Hoje?

Luigi Rotunno: Hoje são 270 apartamentos, nossa área que era de cinco mil metros passou para 120 mil metros, crescemos demais. O número de leitos hoje chega a praticamente Mil leitos contra cerca de 80 que tínhamos na época.

Isso funcionou meio que como um rolo compressor, a gente nunca parou de trabalhar, e com o fluxo dos fretamentos internacionais tivemos vários anos consecutivos sem baixa temporada.  A Europa trabalha no nosso inverno, por isso que o mercado europeu é tão importante para nós brasileiros porque ele é alternado, ele nós trás o público quando nós mais precisamos e quando é verão lá ele não tem interesse em vir para cá.

VoeNews: Com esse mercado de fretamento que você sempre foi forte, você tinha a necessidade de trabalhar paralelamente o mercado nacional?

Luigi Rotunno: Sinceramente o mercado nacional começou bem tarde, claro que a gente tinha o produto no mercado nacional, estávamos abertos, nós tínhamos alguns parceiros, mas não fazíamos um trabalho intenso no mercado nacional.

A virada do mercado nacional aconteceu entre 2010 e 2011, por conta da crise na Europa os fretamentos ficaram muito caros para vir para o Brasil, ficou inviável manter os fretamentos e tivemos que nos concentrar no mercado nacional, até porque o nacional estava muito forte, foram anos muito bons para o Brasil, o Brasil cresceu muito vários anos seguidos.

Nós vimos o público nacional muito forte e nós viramos para a América Latina vamos dizer assim, principalmente Brasil e Argentina e hoje trabalhamos 95% somente com esse público.

VoeNews: Nesses dias que tivemos a oportunidade de desfrutar do La Torre Resorts, nos tivemos acompanhamos que existe um público bem variado no hotel, essa é característica do La Torre?

Luigi Rotunno:  O La Torre é de fato um resort que abraça todo tipo de público, nesse momento que estamos em junho que começamos a percebendo que as primeiras categorias vacinadas já estão viajando, então estamos tendo um incremento de público da melhor idade, esse público que já se vacinou já pega a passagem e viaja.

De forma geral nas vendas desse ano, a gente percebeu que quem está comprando La Torre é um público mais jovem, casal jovem com criança pequena é realmente o público que está comprando muito, a faixa etária de 28 a 38 anos, é um público mais jovem do que antes da pandemia que era um público de 32 a 42 anos, ou seja, quatro anos mais jovem, foi um fato que me surpreendeu de forma positiva, é banca ter um público jovem, isso significa que seu produto tem longevidade e ao mesmo tempo esse público da melhor idade que sempre é fiel durante o ano.

VoeNews: Grande parte do nosso público é agente de viagens que assim como toda a cadeia produtiva tiveram dificuldades durante a pandemia, muitas inclusive fechando lojas e escritórios e passando a atender Home office, qual o trabalho o La Torre tem feito junto aos agentes de viagens nesse momento de retomada do turismo?

Luigi Rotunno:  Os agentes de viagens são fundamentais para nós, por mais que se fale muito de venda direta, de vendas on-line, mais de 70% da nossa venda é através dos agentes de viagens.

Nós não somos um produto que pretende ou se tem ideia de se destacar do mercado, ao contrário, os agentes são realmente parceiros importantíssimo. O Brasil é um país imenso, os agentes de viagens tem em suas mãos a logística do transporte, como esse passageiro vai chegar ao La Torre, à questão do receptivo e tudo mais, ele é realmente necessário para a cadeia turística brasileira. Não adianta  imaginar no Brasil um cenário em que todo mundo vai comprar on-line, isso para mim não é tão cedo que vá acontecer.

VoeNews: Principalmente nesse período de pandemia, que de uma forma geral houve muitos cancelamento, remarcações e reembolsos, aqueles clientes que tinham um agente de viagens para atendê-los tiveram maior êxito do que aqueles que compraram direto e não teve o atendimento, o senhor concorda com essa narrativa?

Luigi Rotunno:  Concordo plenamente com você, para nós os agentes de viagens foram parceiros fundamentais para todas as remarcações, nós tínhamos milhares de reservas futuras lançadas quando tivemos que fechar e realmente os agentes no ajudaram muito.

Sem contar que o maior problema, acredito durante a pandemia não foi talvez a hotelaria, mas foram os voos aéreos, as remarcações aéreas continuam sendo um problema complexo.

VoeNews: Entrando nesse assunto, aproveitamos para falar do destino Porto Seguro, como está à malha aérea hoje e quais as perspectivas de crescimentos para alavancar ainda mais as vendas?

Luigi Rotunno: Está voltando, prejudicou como prejudicou a todos os lugares. O problema de Porto Seguro em nível de malha aérea e que nós não somos uma capital, é difícil para uma companhia aérea enxergar Porto Seguro como o destino final de uma rota, é sempre “passa por Porto Seguro”, mas ele não embarca corporativo na cidade, só embarca o público turístico, então é diferente de Salvador, por exemplo, onde se mistura os públicos no mesmo voo.

Mesmo assim, antes da pandemia Porto Seguro recebia cerca de 26 voos diários, voos diretos de Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, havia voos de Goiânia e Salvador também.

Hoje estamos voltando a 10 voos diários, hoje é dia 1º de Junho, o que já é muito bom, porque até um mês trás eram três ou quatro voos diários, e devagar está começando a ser rota, é claro que estamos sentindo falta principalmente do voo de Brasília, ainda não voltou o Brasília/Porto Seguro, é uma pena, mas acredito que vai voltar em breve.

E observa-se que seja a Latam ou a GOL já são bem otimistas, a Latam até já informou que até o final do mês vai voltar a 100% das rotas que tinha antes. Tomara que isso aconteça e que Porto Seguro sem dúvida vai ser contemplado.

Além do fato que esse mês de Julho tem o voo da Itapemirim que vai iniciar agora e teremos um voo para Porto Seguro, mas tem que ter preços competitivos.

VoeNews: Porto Seguro é um destino que contempla também muitas  viagens de carro, além daqueles que optam por viajar em seus veículos temos tido bastante movimento das locadoras, tem percebido isso como um fato positivo para o destino e para o La Torre?

Luigi Rotunno: Sim, sem dúvida. O hóspede que vamos chamar de regional, mas de uma região grande, pois temos que entender, pelo meu ponto de vista o brasileiro viaja até 800 ou 1.000 km para sair de férias, raros são o que fazem mais do que isso.

Então podemos dizer que tem um público que viaja com certa facilidade nesse percurso. O nosso maior público de carro ele vai de quatrocentos a seiscentos quilômetros, pegando o norte de Minas gerais, o Espírito Santo, um pouco do interior da Bahia, mas principalmente MG e ES.

 

VoeNews: Você particularmente tem alguma expectativa, ou sabe de algum estudo que mostra qual será o momento da  virada, pois a gente fica apreensivo principalmente com a questão da geração de emprego e renda e claro ficamos ansiosos para que tudo se normalize?

Luigi Rotunno: Olha, acho que ninguém de nós tem uma bola de cristal, entretanto acho que agora já dá pra ter, vamos dizer assim, pra ter um prognóstico mais coerente. Eu sempre fui uma pessoa bem otimista te confesso, eu vejo e tenho certeza que á partir de setembro nós já teremos uma mudança radical do mercado.

Mas uns três meses e já iremos sentir de fato essa mudança, é paradoxal porque eu sei que os números de casos continuam altos, sei que continuamos com a falta de vacina. Mas algo vai acontecer, e senão em junho ou em julho, mas eu acredito principalmente em ajudas internacionais de vacina para Brasil, não vão deixar o Brasil do jeito que está.

Chegando em Julho, agosto e setembro, dois meses de vacina vai ter um forte impacto, estamos perto dos 60 milhões de vacinados mais 50 milhões já é um fôlego maior, então as minhas expectativas é que á partir de setembro terá um fluxo mais constante e instável, que permita a cadeia hoteleira trabalhar com um pouco mais de segurança, porque hoje todo trabalha no vermelho.

VoeNews: Falando do destino, como Porto Seguro está se preparando ou pronto para a retomada do turismo?

Luigi Rotunno: Porto Seguro está bem, é um destino incrível porque ele sobrevive a tudo, renasce e se reinventa com  muita facilidade, tem um empreendedorismo muito forte, isso que acho facilita muito, temos empresários que não espera muito, com todo respeito, do poder público, ela bota a mão na massa e faz acontecer. Essa é a verdadeira energia de Porto Seguro e temos o contexto da natureza que é incrível, então acho que está indo super bem.

A vantagem que tivemos durante a pandemia é que todo o sul de Porto Seguro: Arraial D’Ajuda,  Trancoso e Caraíva conseguiram superar muito bem a pandemia, não teve crise no litoral sul, os viajantes optaram por destinos de menor aglomeração, então os hotéis boutiques, como o Casa La Torre que temos em Trancoso bateu recorde de ocupação esse ano. São somente oito quartos, mas vivem ocupados porque os hóspedes preferiram locais pequenos onde ele vai sentar para jantar onde ele escolher, ele sonha com praias desertas, ele não sonha com barracas e praia de três mil lugares dançando axé.

O sonho de consumo atual é pegar a esposa, namorada e filhos e passear nas praias sem ninguém, então Porto Seguro tem essa vantagem ter uma boa parte da cidade com esse perfil.

VoeNews: Não poderíamos de forma alguma deixar de falar da Gastronomia do La Torre All Inclusive, nós amos pode conhecer pessoalmente, inclusive jantamos no Gino que adoramos, mas queremos ouvir o senhor falar um pouco dessa área.

Luigi Rotunno: A gastronomia sempre foi um ponto forte do La Torre, até porque eu mesmo sou chefe de cozinha, formado em cozinha, então dou uma atenção muito grande a parte gastronômica e diversificamos mais ainda durante esse período.

Lançamos um novo espaço de noites temáticas que fica no parque do La Torre, construímos um espaço bem bonitinho todas as cinco noites por semana a gente muda o tema, temos sushi, havaiana, mexicana, italiana e tem baiana.

Outra novidade é o jantar gastronômico que agora está acontecendo na praia, no Gino Praia, o cardápio também foi totalmente revisto e todos os hóspedes tem direito a um jantar gastronômico na praia num ambiente super lindo.

Voe News: Estamos sabendo que terá uma novidade que será apresentada aqui no VoeNews, qual seria?

Luigi Rotunno: Estamos lançando agora, novidade só para o VoeNews ninguém sabe ainda, nós já produzimos os nossos gelattos e agora estamos lançado os “Picolés Gourmet”, estamos semana que vem, e será bem interessante trabalhar com as técnicas, picolés de várias cores e vários sabores, produzidos aqui mesmo.

Esse é o nosso desafio, trazer o que tem de melhor com qualidade gastronômica para nossos hóspedes.

VoeNews: Se deseja mandar uma mensagem para o nosso público fique a vontade:

Luigi Rotunno: Conseguimos resistir até agora né, se você está assistindo como agente de viagens é porque você ainda está acreditando nessa profissão maravilhosa que é o mundo da viagem e da hospitalidade, conte com o La Torre como parceiro de vocês, um abraço a todos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais Lidas

VOENEWS - Notícias do Turismo Escritório de Negócios QNN 7 Conjunto "L" - Lote 47 - Loja 01- CEP: 72225-080 Telefone: (61) - 3202-8600 - Celulares: (61) 98117-4456 E-mail: contato@voenews.com.br

SOBRE O VOENEWS

VOENEWS – Notícias do  Turismo é de responsaabilidade da empresa: MP&F Assessoria e Consultoria em Turismo e Marketing, inscrito no CNPJ: 24.060.077/0001-15

Copyright © 2011 - VOENEWS - Notícias do Turismo

para o Topo