CRUZEIROS MARÍTIMOS

Márcio Ferraz: Navios de cruzeiros marítimos e o meio ambiente

marcio ferraz

Tal qual acontece em outros setores ou empresas, as companhias de Cruzeiros Marítimos sempre são questionadas se estão fazendo o melhor para proteger e nutrir o meio ambiente. A resposta? Um sonoro “sim”. Oceanos bonitos e destinos atrativos e saudáveis são pontos chave para o turismo e deles depende nossa sobrevivência.

Em todo o mundo, o compromisso ambiental das companhias de cruzeiros marítimos é honrado com as estratégias mais inovadoras em reciclagem, redução e reuso. Não só porque é a coisa certa a ser feita, mas também porque essa saúde dos mares, praias, rios e dos destinos em geral é fundamental para o sucesso da nossa atividade. E a CLIA (Cruise Lines International Association) tem avançado com o aconselhamento e o consentimento de seus integrantes, todos interessados em políticas destinadas a melhorar a proteção do ambiente – em muitos casos, até superando as exigências das melhores práticas legais existentes.

Seus associados são dedicados à tarefa de preservar o meio ambiente marinho e os oceanos em que seus navios navegam. E, assim como essas companhias, as empresas que realizam cruzeiros fluviais também são as maiores interessadas em proporcionar condições saudáveis e viagens inesquecíveis. Não são medidos esforços para que todos os cuidados ambientais sejam contemplados: os associados CLIA possuem certificados dos mais altos padrões, que norteiam a responsabilidade com o meio ambiente, como o UNI EN ISO 14001, o Green Cruise Award, o Green Plus Award, os 6 e 7 Golden Pearls, e o AWT (Advanced Water Treatment), entre outros, além de certificados de segurança como o OHSAS 18001.

Além disso, todos os navios estão equipados com sistemas avançados de tratamento de água, descarte e reciclagem de lixo, tratamento de efluentes, segurança ambiental, além de sistemas eficazes de controle alimentar e certificações que atestam sua alta qualidade.

Apesar de todas as legislações e convenções internacionais, as armadoras cumprem – quando estão no Brasil – com cada protocolo e exigência da ANVISA. Nos últimos anos, inclusive, as notas relacionadas ao padrão de qualidade dos navios, atestadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, têm subido e, na última temporada, todos eles tiraram nota “A”.

As frentes são muitas e as empresas focam seus esforços em cinco principais tópicos:

Gestão De Resíduos – as companhias seguem com rigidez as normas quanto à gestão e reciclagem de resíduos para que nenhum lixo acabe nos oceanos. Graças a esses esforços, alguns navios já conseguem reaproveitar 100% de seus resíduos gerados, seja por doação, reciclagem ou convertendo-os em energia. Nos navios, a reciclagem por passageiro é 60% maior do que a reciclagem feita por uma pessoa em terra;

Atmosfera – trabalho em conjunto com cientistas e engenheiros para utilizar as tecnologias mais avançadas na busca por eficiência enérgica, tais como a utilização de combustíveis mais limpos, mudança de rota para utilizar o vento a favor e redução na emissão de Co2;

Energia – as linhas de cruzeiro colocam alta prioridade na eficiência energética como parte de seu programa de proteção ambiental. Os investimentos incluem inovações, como motores eficientes em termos energéticos, revestimentos do casco para reduzir a fricção e o consumo de combustível, economia de energia com luzes LED, aparelhos modernos e com maior eficiência, e reutilização de água quente ou fria, que circulam pelas cabines para aquecê-las ou esfriá-las, reduzindo o uso de ar condicionado;

Transparência – as informações quanto às obrigações ambientais das companhias de cruzeiros estão disponíveis nos sites regulatórios e as empresas publicam em seus sites, constantemente, relatórios de sustentabilidade, desempenho ambiental e objetivos futuros;

Planejamento Para Os Oceanos – a indústria de cruzeiros está envolvida com o planejamento que os agentes marítimos de cada destino realizam quanto à utilização sustentável dos oceanos.

Mas há muitos outros dados e curiosidades das inúmeras práticas ecofriendly das companhias armadoras e de seus navios. No próximo mês de setembro nossa newsletter mensal, que chegará à 100ª edição, será repaginada. Com um layout mais moderno e fácil de ler terá, todo mês, atualizações do setor de Cruzeiros quanto à sustentabilidade. Esperamos que gostem!

Marco Ferraz é presidente da CLIA ABREMAR BRASIL – Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos

 

 

11 Comentário

Mais Lidas

VOENEWS - Notícias do Turismo Escritório de Negócios QNN 7 Conjunto "L" - Lote 47 - Loja 01- CEP: 72225-080 Telefone: (61) - 3202-8600 - Celulares: (61) 98117-4456 E-mail: contato@voenews.com.br

EVENTOS DO TURISMO

NOTÍCIAS DA HOTELARIA

Copyright © 2011 - VOENEWS - Notícias do Turismo

para o Topo